MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA É DEBATIDO NO PRIMEIRO DIA DE PALESTRAS DO 28º ENCONTRO ESTADUAL

Com o objetivo de fortalecer e discutir as políticas de Educação Infantil por meio de palestras que promovam o repensar do espaço da infância nos contexto educativo, a OMEP/BR/MS deu continuidade ao 28º Encontro Estadual em Campo Grande – MS, com o tema “Educação da Infância: que espaço é esse?” No período da tarde de quinta-feira (15), o debate foi comandado por dois palestrantes, a Profa. Dra. Ordália Alves de Almeida e o Prof. Dr. Vital Didonet.

O evento, realizado no teatro do Colégio Dom Bosco, nos dias 15, 16 e 17 de junho, contou também no primeiro dia com a presença da vice-presidente da instituição, a professora Adelma Galeano e da professora Dra. Emília Cipriano, membro do Grupo Gestor do Fórum Paulista de Educação Infantil.

PALESTRAS

Com o tema “Espaços da Educação da Infância”, logo na primeira palestra da tarde, a Profa. Dra. Ordália Alves de Almeida analisou o envolvimento do profissional na formação das crianças. “Qual é a responsabilidade e o compromisso social e educacional que nós temos com esses sujeitos?”, questionou. “O trabalho dos educadores está comprometido diretamente com uma educação de qualidade oferecida às crianças”, complementou.

De acordo com a professora Ordália, para o profissional realizar suas funções de forma correta, ele deve procurar formas mais completas de trabalhar. “Implica em observar, elaborar projetos, avaliar e documentar. Ou seja, buscar a funcionalização do educador”, esclareceu. Ainda na linha de raciocínio da educadora, essa capacitação se constitui a partir de uma formação inicial correta. “Cabe a cada um de nós como profissionais buscar os caminhos para essa capacitação, desde o começo”, sugeriu a doutora.

Já o Prof. Dr. Vital Didonet, trouxe o tema “Marco Legal da Primeira Infância”, falando da importância de políticas públicas integradas com a educação e da valorização das diversidades e singularidades de cada criança. “Eles têm direito também de ser sujeitos participantes, não apenas no âmbito doméstico, mas também na saúde, educação e em todas as esferas da sociedade”, explicou Vital.

Mas o que muda com o Marco Legal da Primeira Infância? O texto aprovado em 8 de março de 2016 é uma lei que cria uma série de programas, serviços e iniciativas voltados à promoção do desenvolvimento integral das crianças, desde o nascimento até os seis anos de idade. Ele coloca a criança nessa faixa etária como prioridade no desenvolvimento de programas, na formação dos profissionais e na formulação de políticas públicas.

Para Vital, a preparação do profissional é uma forma de garantir o cumprimento do Marco Legal. “O professor não pode abrir mão desse espaço na política pública”, assegurou o mestre que também foi coordenador de educação pré-escolar no Ministério da Educação (MEC). “Aqui em Mato Grosso do Sul, por exemplo, vocês têm a OMEP/BR/MS. Existem associações, fóruns e outras organizações da sociedade civil que também são uma forma de luta política. A escola tem que estar além do mundo escolar”, salientou.

“O professor se esforça, participa de congressos, faz cursos, seminários, reflete sobre sua prática e registra suas experiências porque quer ser bom. Isso é fundamental, já que queremos que nossas crianças tenham excelentes experiências, oportunidades de descobrir, construir-se como sujeitos e existir na sociedade como cidadão”, finalizou Vital.

Assista: http://www.omepms.org.br/encontro/