Dia Internacional da Mulher: cuidados com a saúde e a beleza num dia só para elas

Mulheres de todas as idades disputaram vaga para cortar cabelo, fazer sobrancelha, depilar buço, passar por avaliação do índice de massa corporal (IMC), peso etc. no Dia Internacional da Mulher comemorado na sede da OMEP/BR/MS, neste 8 de março.
Professores e alunos da Unigran Capital participaram desse dia dedicado exclusivamente ao cuidado delas proporcionando a cada uma procedimentos de saúde e beleza. A equipe do curso de Estética ofereceu design de sobrancelha, depilação de buço com linha e massagem, enquanto o grupo de rapazes da Educação Física disponibilizou cálculo de IMC, com aferição de peso e altura, e orientaram as participantes quanto a sua saúde física, abordando instruções sobre peso, especialmente às pessoas com sobrepeso e as obesas, bem como aplicaram a vários grupos exercícios de alongamento para facilitar o dia a dia dessas mulheres.
Noutro ambiente, professor e alunos do curso de cabeleireiros da escola Fênix cortaram cabelo especialmente de gestantes e nutrizes do projeto desenvolvido pela OMEP/BR/MS, bem como de seus filhos e convidados.
Para os parceiros do projeto Mãe Gestante e Nutriz, esses encontros na OMEP/BR/MS resultam em verdadeiros laboratórios, pois os estudantes aperfeiçoam seu aprendizado e também têm a oportunidade de ensinar, uma vez que algumas mulheres não têm a oportunidade de se cuidar e se informar sobre temas básicos, como saúde e bem-estar, explicou Rosalira Makimori, coordenadora desse projeto.
Os atendimentos contemplaram mulheres de 16 a 61 anos, como a senhora de 61 anos que disse haver muitos anos que não cuidava das sobrancelhas. "Nossa, como fiquei bonita!", exclamou ela à acadêmica do curso de Estética ao ver-se no espelho.
"Esse é um dia que preparamos para as mulheres, especialmente as participantes do nosso projeto que, semanalmente, se reúnem para momentos de informação, descontração, troca de experiências e cuidados com o próprio corpo e com seu bebê, pensando especialmente em sua saúde, bem-estar e autoestima. É gratificante vê-las alegres e com a autoestima elevada, pois todas merecem o nosso carinho. Aqui elas recebem cuidados e informações que multiplicarão na família e na comunidade onde vivem", concluiu Rosalira Makimori.